Remessas de Imigrantes

Em muitos países em desenvolvimento, a palavra "remessa" é um termo muito usado. Afinal, o que é uma remessa? Uma remessa é o envio de dinheiro para seu país de origem por imigrantes. Tal dinheiro são as economias de famílias inteiras e de trabalhadores que são usadas para pagar necessidades fundamentais como comida, vestuário, casa própria além de outros usos que diretamente impactam a economia.

Remessas são uma fonte vital de recursos externos para nações emergentes e elas excedem recursos de assistência financeira tradicional oferecida por países desenvolvidos. Estas também são mais seguras do que empréstimos e investimentos em portifólios. Para muitas nações emergentes, as remessas são uma das principais formas de intercâmbio comercial internacional. Remessas muitas vezes superam os ganhos de grandes mercados exportadores e ao mesmo tempo compõem significativa porção das importações; em algumas situações estas só são excedidas por Investimento Direto Estrangeiro ou FDI (em inglês). Por exemplo, em 2013, remessas enviadas para o Uganda foram mais que o dobro dos ganhos do seu principal produto para exportação, o café.

Remessas e Países Em Desenvolvimento

Muitos países emergentes encontram dificuldades para realizar empréstimos. Estas nações não tem liderança estável o suficiente e tem menor probabilidade de pagar dívidas. Mesmo com a ajuda de organizações como o FMI e o Banco Mundial, os fundos normalmente vem sob condições muitas vezes desfavoráveis. Tais condições provam ser um peso enorme pois afetam a soberania de uma nação especialmente se o âmbito político está vulnerável.

Assim, remessas internacionais ajudam países a pagar pelo desenvolvimento de projetos de infraestrutura da forma que este bem entender. No entanto, a maioria dos países tem dificuldade em gerenciar e usar fundos provenientes de remessas de forma eficiente. Por exemplo, a Índia recebeu $70 bilhões em remessas em 2013 e as Filipinas recebeu $25 Bilhões! Estes fundos podem ser usados para promover a prosperidade do país mas inexiste legislação que promove o desenvolvimento de países como um todo em vez do foco em cidades grandes e esta deve ser desenvolvida antes.

Remessas: Problemas

Mesmo com remessas sendo um fator econômico chave para países emergentes, isso pode criar uma dependência no fluxo externo de capitais em vez da concentração no desenvolvimento de uma economia local sustentável. Já é bem conhecida a correlação entre o sucesso da dependência de um país em remessas estrangeiras e uma panorama econômico internacional saudável.

Remessas podem sofrer os efeitos de um desaquecimento da economia global. Imigrantes podem perder seus empregos em setores cíclicos da indústria se a economia no geral sofrer e assim estes param de fazer remessas para seus países de origem. Além disso, trabalhadores podem retornar para seus países graças a deportações ou graças ao crescimento de sentimentos anti-imigração em países desenvolvidos como a Alemanha, Reino Unido ou nos Estados Unidos.

Remessas são cruciais para nações em desenvolvimento e estas tem papel importante na economia global. Tais nações devem criar legislação de alta eficiência de distribuição para usarem o dinheiro de forma que promova crescimento.

Leia Mais (em inglês)

"O fluxo de remessas para países em desenvolvimento crescerá 7.8 porcento em 2013 totalizando $404 bilhões, chegando à $516 bilhões em 2016 de acordo com a última edição do dossiê."
Banco Mundial, 11 de Abril de 2014

  • Barclays
  • Techstars
  • Nestholma
  • Nordea
  • Tekes
banco virtual

Para soluções personalizadas,
nos envie um email:

Entre em contato

Join the 10 thousand plus businesses already with B2B Pay.

You will be added to a waiting list. We apologize for the inconvenience! We are switching suppliers with the goal of starting onboarding new clients in October.